MANIFESTO CONTRA A CLONAGEM HUMANA, A MANIPULAÇÃO DA VIDA E A MODIFICAÇÃO GENÉTICA DA ESPÉCIE HUMANA!

Sementes transgênicas, alimentos e seres vivos modificados geneticamente, embriões, componentes do corpo humano , foram incorporados à lógica do mercado globalizado ou da “nova economia”. Produto da aplicação das mais avançadas biotecnologias já utilizadas no reino vegetal e animal à espécie humana, a clonagem representa um abuso de poder econômico, político e cultural. As mulheres que lutam pela saúde e direitos reprodutivos vêm afirmar que a luta histórica pela conquista da cidadania e da responsabilidade moral no campo da sexualidade e da saúde não deve ser distorcida ou instrumentalizada a favor do que é inaceitável para o futuro da Humanidade. A clonagem não representa ampliação de direitos reprodutivos.

Mais de trinta países no mundo tem proibido a criação de clones humanos e/ou imposto restrições à criação de embriões humanos clonados e tem se oposto às tentativas de manipulação e modificação genética dos seres vivos e da espécie humana. Estudiosos, ativistas, cientistas e médicos responsáveis, defensores da saúde pública, movimentos sociais defensores dos direitos civis, feministas, ambientalistas, ativistas dos direitos dos deficientes e outros avaliam atualmente os perigos que essas tecnologias representam para a permanência dos valores humanos fundamentais.

Convocamos à sociedade internacional a banir toda perspectiva de favorecer a clonagem humana com vistas à criação de seres humanos ou de embriões humanos para pesquisa(stem-cell). Acreditamos que a busca da cura para as doenças pode trilhar caminhos de um conhecimento responsável capaz de achar outras alternativas viáveis.

Devem ser banidas as tentativas sem precedentes de mais uma forma de instrumentalização das mulheres, de uma nova eugenia , da mercantilização e genetização da reprodução e das gerações futuras.

É imprescindível e urgente que a sociedade civil organizada nacional e internacional e o movimento de mulheres incorporem as biotecnologias no âmbito da discussão ampliada e democrática, se posicionem politicamente a fim de PROIBIR a clonagem humana, a modificação genética da espécie, a alteração e comercialização da vida. É imperativo incidir no âmbito das políticas públicas e no controle das instâncias de decisão dos governos .

UM OUTRO MUNDO NÃO É POSSÍVEL SEM A GARANTIA DE UM FUTURO VERDADEIRAMENTE HUMANO!

Iniciativa: SER MULHER - Centro de Estudos e Ação da Mulher ,Nova Friburgo, Rio de Janeiro, BRASIL alecari@uol.com.br; sermulher@netflash.com.br.

Responsável: Dra. Alejandra Rotania

Adesão: CFEMEA - Centro Feminista de Estudos e Assessoria -BRASIL e Rede Mundial de Mulheres pelos Direitos Reprodutivos - Amsterdan - HOLANDA(Women’s Global Network for Reproductive Rights)

Fonte: http://www.ourbodiesourselves.org/clonpor.htm