Avanço Silencioso
Debate revela que produtos com nanopartículas já estão nas prateleiras, mas consumidores desconhecem sua existência e seus riscos

por Karla Bernardo Montenegro

Revolucionária ou Incremental? Segura ou arriscada? A nanotecnologia já está no dia-a-dia dos brasileiros em forma de cosméticos,geladeiras,tecidos e muitos outros produtos. O desconhecimento desta realidade é grande entre consumidores e este é o desafio do Projeto “Engajamento público em nanotecnologia”, uma iniciativa da Rede de pesquisa em nanotecnologia, sociedade e meio ambiente (Renanossoma).

Coordenado pelo sociólogo e pesquisador do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), Paulo Martins, o debate sobre nanotecnologia, sociedade e meio ambiente chegou ao Rio de Janeiro e reuniu especialistas para informar e debater com o público não especializado aspectos relevantes desta nova tecnologia. Foram convidados três palestrantes e dois debatedores.

Fernando Lázaro

Para o físico da Pontifícia Universidade Católica do RJ, (PUC), Fernando Lázaro, não se pode considerar a nanotecnologia uma ciência revolucionária “revolução é algo mais forte, remete aos descobrimentos anunciados por Einstein. O que a nanotecnologia está proporcionando é o avanço incremental em muitas áreas”, afirmou. Estes avanços são tão significativos que hoje já é possível manter vivo um indivíduo mesmo que seu coração pare de bater, segundo citou a bioeticista da Fiocruz Marlene Braz em sua palestra “a nanotecnologia em saúde está prometendo avanços impressionantes como este anunciado no site da respirosity”, declarou.

Marcos Farina

Já o pesquisador do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Marcos Farina, destacou que na área da saúde  ainda existem muitas perguntas para serem respondidas através da nanotecnologia que envolve as ciências da vida, a  bionanotecnologia “ uma da perguntas mais instigantes são relacionadas a formação dos ossos. Por que quando fazemos exercício temos mais ossos? E as diferenças entre os homens e as mulheres?”, pergunta, exemplificando uma linha importante de pesquisa nesta área.

Marlene Braz

Outra pergunta sem resposta é sobre os riscos desta tecnologia. Para Marlene Braz "as pesquisas nesta área estão muito na frente da investigação dos riscos , o que pode afetar diretamente a saúde do indivíduo", alerta. Para Paulo Martins, este é o motivo da importância da multidisciplinaridade nas pesquisas com nanotecnologia " os editais públicos não podem só contemplar redes de pesquisa na área das ciências exatas. É preciso um grupo de ciências humanas, para pesquisar e avaliar se em nome dos benefícios potencias da nanotecnologia não estamos afetando negativamente o indivíduo", afirmou.

 

Saiba mais

Contra atraso, Rússia investe bilhões em nanotecnologia

Nasa faz primeiro teste de nanotecnologia no espaço

Balança nanométrica

Tecnologia nano a serviço dos pacientes

Brasil investiu R$ 150 milhões em nanotecnologia em 5 anos

Nanotecnologia leva quimioterapia para células cancerosas

Nanotecnologia: Risco das partículas é ignorado

“Nanotecnologia, sociedade e meio ambiente"
Paulo Martins

Livro disponível para download (1.038 Kb - Arquivo formato Adobe Acrobat Reader - *.pdf)

Este livro é o resultado do Segundo Seminário Internacional da Rede de Pesquisa em Nanotecnologia,Sociedade e Meio Ambiente e trata da nanotecnologia e sua interface com a economia, o meio ambiente,a sociedade,a agricultura,a ética e o direito.