Mostra "Revolução Genômica" chega a São Paulo neste mês
Sexta-Feira 01 de Fevereiro 2008 Fonte : Folha Online

da Folha Online

A exposição internacional "Revolução Genômica", do Museu de História Natural de Nova York, que deverá chegar a São Paulo no fim do mês de fevereiro, terá entre suas atrações um pavimento exclusivo para os avanços genéticos do país.

A previsão é que o evento chegue a São Paulo no dia 29 de fevereiro e fique na cidade até 13 de julho. A mostra será aberta ao público no pavilhão Armando de Arruda Pereira (antiga sede do Prodam), no parque Ibirapuera.

De acordo com o Instituto Sangari, responsável pela visita da exposição ao Brasil, a mostra nacional será uma versão ampliada da exposição internacional --terá 2.000 m2-- e espera receber cerca de 500 mil visitantes.

Dividida em três células, a "Revolução Genômica" explora as descobertas sobre o genoma na ciência e na tecnologia, além dos impactos na medicina e no dia-a-dia.

A seção "O Brasil e a Genética dos Alimentos" trará exemplos brasileiros do que foi visto na mostra em outras cidades. Terá, entre outros, a contribuição dos cientistas brasileiros no projeto Genoma Humano e o desenvolvimento de variedades de plantas com maior produtividade.

Segundo o instituto, a seção também contará com atividades interativas que abordarão o processo de seleção natural.

A curadoria internacional da exposição, que já passou por cidades como Atlanta (EUA), Wellington (Nova Zelândia) e Hong Kong (China) e recebeu mais de 800 mil visitantes, é do co-diretor do Molecular Systematics Laboratories, Rob DeSalle.

A versão nacional da exposição terá co-curadoria da jornalista Mônica Teixeira, além de um conselho científico formado por pesquisadores e cientistas brasileiros.

O valor da entrada será de R$ 15 a inteira e R$ 7 a meia. A entrada será gratuita para escolas públicas agendadas e para todos os visitantes no primeiro domingo de cada mês.

Mostras internacionais

O Instituto Sangari também é responsável pela exposição "Darwin", do mesmo Museu de História Natural de Nova York, e que levou 175 mil pessoas ao Masp (Museu de Arte de São Paulo) entre maio e julho de 2007.

O instituto mantém parceria com o museu norte-americano e pretende, até o fim deste ano, trazer mais duas exposições internacionais ao país. Uma sobre água e a outra sobre Albert Einstein.

Enviar este clipping por Email Imprimir este clipping