Artigo da "Science" sobre clones tem erro, diz autor
Quarta-Feira 07 de Dezembro 2005 Fonte : Folha Online

Seul - O cientista sul-coreano Woo-Suk Hwang, responsável por criar os primeiros embriões humanos clonados do mundo, e atualmente envolvido em denúncias de práticas antiéticas durante seu trabalho, alertou a revista Science de que o artigo publicado sobre suas descobertas contém um erro.

Segundo Hwang, algumas das fotos das 11 linhagens obtidas são repetidas, erro que teria sido cometido na troca de imagens de baixa para alta resolução.

Os editores da revista dizem que o engano não levanta dúvidas sobre o resultado. "Não existe nada que afete a validade" da pesquisa, disse a editora-executiva da Science, Monica Bradford.

Os contratempos por que vem passando parecem ter debilitado a saúde de Hwang. Ele foi hospitalizado na terça-feira.

Um porta-voz do Hospital da Universidade Nacional de Seul, na qual trabalha o cientista, indicou que Hwang foi internado depois de sua saúde piorar, com uma notável perda de peso, problemas de úlcera estomacal e uma ligeira pneumonia.

Segundo o chefe médico do hospital, Sung Myung-hoon, o professor Hwang foi hospitalizado também com sintomas de fadiga, estresse e desidratação.

Herói

Hwang, de 52 anos, se transformou em um herói nacional e ficou no topo da comunidade científica mundial quando em fevereiro do ano passado anunciou que havia clonado pela primeira vez embriões humanos e extraído células-tronco deles.

Este tipo de células e os processos de pesquisa em torno delas podem se transformar em uma das soluções do futuro para combater doenças agora consideradas incuráveis, como Parkinson e Alzheimer. Hwang conseguiu isolar as primeiras linhagens de células-tronco dos embriões e ajustadas ao DNA de possíveis pacientes.

No entanto, sua pesquisa sofreu um forte revés quando se revelou que seus colaboradores pagaram a mulheres doadoras para conseguir óvulos. A equipe de Hwang também utilizou os óvulos doados por duas pesquisadoras de sua equipe para seu trabalho sobre células-tronco, o que foi reprovado pela comunidade científica mundial.

Hwang teve que pedir perdão em entrevista coletiva em novembro passado e se demitiu de seu posto como diretor do Centro Mundial de Células-tronco, o primeiro banco mundial desse tipo, iniciado em outubro dentro da Universidade Nacional de Seul.

Efe/AP

Enviar este clipping por Email Imprimir este clipping